Como escrever um bom texto: Seja capaz de não desviar o olhar do outro

Como escrever um bom texto: Seja capaz de não desviar o olhar do outro

O segredo para escrever um bom texto depende do seu grau de empatia com o próximo.

Aviso aos navegantes: Chegou aqui em busca da fórmula ideal para escrever um bom texto? Então sinto em desapontá-lo. Além de não ser detentora – ou mesmo adepta - dessa receita, espero que nunca chegue a encontrá-la. E essa franqueza tem uma razão bem pessoal. Aos meus olhos, a escrita brota do repertório de cada um e justamente por isso acredito que seu poder não pode – e não deveria – ser restrito a um modelo qualquer.

Durante bastante tempo acreditei que os ingredientes para escrever um bom texto – adjetivo que, por si só, já é bastante relativo – dialogavam com a embalagem. Soa um pouco inocente e um tanto ridículo, mas estive convicta de que a capacidade de lidar com as palavras, como se elas fossem pegas pelas mãos e obrigadas a dançar em uma grande ciranda, construía um redator/escritor de qualidade.

Em uma tentativa de compreender a origem dessa concepção, percebi certa proximidade com o conforto de ouvir um locutor desenvolto, com pleno domínio das palavras e que de tão habilidoso enfeitiça o público.

Além de tosca, agora vejo que essa comparação nem mesmo fundamento tem. O linguajar rebuscado afasta, intimida, confunde. Mas não cheguei sozinha a essa conclusão. E quando cheguei, foi assustador, como toda descoberta. Fiquei sem rumo ao perceber que aquilo que cultivei por tanto tempo, era, nada mais, que um muro.

Do abismo ao elo: escrever um bom texto é mais do que saber gramática


Ao contrário, o objetivo, com o texto, sempre foi atingir o outro, mesmo que pela ironia ou provocação. Fazê-lo refletir ou deixar escapar sorrisos e lágrimas. Enfim, conduzi-lo em uma jornada que, mesmo breve, transformasse seu estado de espírito. Não é estranho pensar, portanto, que escrever um bom texto vai muito além de dominar a gramática.

Então comecei a me esforçar em banir os muros e abismos do meu texto. E para isso, percebi que precisava experimentar o desconforto de olhar para o outro. Nesse exercício de empatia, identifiquei um elemento ao qual recorriam os que tentavam escrever bons textos: o simples.

Escrever um bom texto com maestria começa em (tentar) acreditar na mensagem transmitida por ele. E, além de dominar o assunto, uma alternativa eficaz para isso é conhecer com quem se fala, sendo hábil o suficiente para enaltecer o que vocês têm em comum.

Sem dúvida os textos autorais são um terreno mais propício para essa experimentação. Mas os de caráter institucional não podem ser excluídos – afinal, é basicamente com eles que o assessor de imprensa trabalha, não é? Talvez, nesses casos, você nem mesmo acredite naquilo que escreve e isso pode sim ser um grande desafio. Minha sugestão é que faça o máximo para escrever um bom texto que entregue uma leitura palatável, de fácil digestão.

Convidar o leitor para um texto digerível também é ser criativo, já que nem sempre o assunto é agradável assim. Mesmo em meio a um universo técnico ou que se revele desinteressante para a maioria das pessoas, você pode – e é delicioso quando consegue! – escrever um bom texto, com conteúdo acolhedor, que crie um vínculo com o leitor e o faça lamentar ter chegado ao fim do texto. Portanto, escreva da maneira que gostaria de ler.

Espero que nesse momento você seja tomado pela sensação de pesar da leitura que se encerra. E que daqui leve qualquer resquício adiante.

Mas essa crença não é só minha. Ela é a máxima do time da Excom, sempre preocupado em escrever bons textos e consonantes aos interesses e necessidades do público que vai consumir a informação.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Precisa de ajuda com assessoria de imprensa?

Nossa equipe pode te ajudar nessa missão!

3 thoughts on “Como escrever um bom texto: Seja capaz de não desviar o olhar do outro

  1. Conteúdo maravilhoso, escrito por uma pessoa e profissional maravilhosa! Sempre atenciosa para com as palavras e atingindo o melhor para seu público! Sucesso, Beatriz!

  2. Oi, boa tarde! Embora em alguns momentos se perceba ser uma mulher que escreve, esse texto não tem o nome do autor e a data de publicação. Gostei do conteúdo, mas faltou esses dois itens, grata!

    1. Oi, Simone. Você pode visualizar a data através do campo Arquivos do lado esquerdo, assim como o nome e a foto do autor de nossos textos. 😉
      Muito obrigado pelo elogio. Já repassamos para a autora. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.